COMO RECONHECER UM CRENTE/EVANGÉLICO?

Este é o nome de um artigo postado em blog brasileiro. Veja o que dizem de suas filhas e de vocês, irmãos e irmãs evangélicos. Conteúdo EXTREMAMENTE OFENSIVO, impróprio para menores de idade. Fica a pergunta: ONDE ESTÃO AS AUTORIDADES DESTE PAÍS? Maiores de idade cliquem aqui.

domingo, 28 de agosto de 2016

CARTA A ONU DOS MOVIMENTOS FEDERALISTA, CONTRAPONDO A DE LULA.

Brasil, 26 de Agosto, 2016. 
Ao Excelentíssimo
Secretário Geral das Nações Unidas
Sr. Ban Ki-moon
ONU – Organização das Nações Unidas 
Prezado Secretário, 
Esta carta se refere à ocorrência de supostas violações de Direitos Humanos perpetradas pelo juiz federal Sergio Moro, assunto levantado pelo ex-presidente Sr. Luiz Inácio Lula da Silva através de uma “carta-denúncia” que encaminhou à ONU. A bem da verdade e na defesa da honra do nosso País, nós, cidadãos brasileiros, apresentamos a nossa reprovação a essa infeliz e imoral iniciativa do Sr. Lula, em razão dos fatos adiante elencados:
  1. O Sr. Lula foi presidente do Brasil por dois mandatos consecutivos, de 2003 até 2010, período em que afloraram grandes escândalos de corrupção no país como o “mensalão”.
  2. A gestão de Lula privilegiou um projeto de poder que tinha como pressuposto o controle político do Estado brasileiro. Para atingir esse objetivo, ele aparelhou a máquina pública com milhares de membros da sua base aliada, incluindo indicações de Ministros para a Suprema Corte (STF) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A sua sucessora, Sra. Dilma Rousseff -que deve perder o mandato por impeachment nos próximos dias- deu continuidade à política de aparelhamento, garantindo dessa forma uma série de vantagens para o seu partido (PT). Este projeto de poder liga-se à linha defendida pelo Foro de São Paulo, uma entidade supranacional cujo maior objetivo é implementar o socialismo nos países da América Latina. O PT, criado por Lula, é um dos fundadores deste Foro.
  3. Este projeto antidemocrático de poder começou a ser desmontado pela ação firme da Justiça do Paraná, tendo à frente o Juiz Sergio Moro, com o apoio do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal. A competência e determinação deste magistrado trouxe a lume centenas de casos de corrupção, envolvendo algumas das maiores empresas do país, bem como centenas de políticos, servidores públicos, empresários e agentes privados na chamada Operação Lava-Jato.
  4. Muitas das iniciativas populistas do ex-presidente Lula visavam não só aliciar um enorme contingente eleitoral, notadamente das classes menos favorecidas, como também gerar “comissões” para o PT. O crédito consignado foi uma dessas iniciativas. A manipulação do mercado de consumo de forma não-sustentável foi outra ação danosa. Em suma, a má gestão econômica e a corrupção endêmica fez o país mergulhar em uma recessão sem precedentes em sua História, com mais de 12 milhões de desempregados, centenas de milhares de empreendimentos falidos, fuga de capitais e investimentos, além do extraordinário crescimento da dívida interna pública, passando dos 70% do PIB.
  5. Em busca da reeleição a qualquer preço -e já em meio à crise instalada, que ela negava veementemente-, Dilma teve a sua campanha financiada em grande parte com dinheiro de propinas e achaques. Além disso, ela foi eleita com pequena margem de votos (3%), através de um suspeitíssimo sistema de urnas eletrônicas não auditáveis, operado pela Smartmatic International, empresa que já foi processada por fraudes eleitorais em diversos países, incluindo os Estados Unidos e as Filipinas.
  6. O conjunto dos fatos revela que as ações do PT caracterizam-no como uma organização criminosa em busca do controle político da máquina pública, dilapidando-a, subvertendo as suas instituições e agindo com vistas a implantar o seu projeto de Estado totalitário, como ocorreu com a Venezuela sob os bolivarianistas Hugo Chávez e Nicolas Maduro.
  7. Em relação ao Sr. Lula, há inúmeras acusações sob investigação, com respeito ao seu envolvimento direto em muitas das operações entre empresas e o Estado Brasileiro, incluindo a sua recente inclusão como réu por obstrução da Justiça. É por esta razão que o ex-presidente, sentindo-se cada vez mais acuado, utiliza-se de artimanhas como a denúncia encaminhada a V. Exa. na qual ele enxovalha as instituições brasileiras, apesar de todas elas seguirem estritamente os ditames da Lei.
  8. Há muito mais a relatar, Sr. Secretário, mas iremos respeitar o seu tempo. Podemos assegurar-lhe que a Justiça brasileira age com correção e, muito provavelmente, sentenciará Lula e todos os que o acompanham neste projeto criminoso a cumprir penas na prisão.

Esta carta, Sr. Secretário Geral, é aberta e assinada por brasileiros que condenam as ações, estão indignados e envergonhados com a atitude do Sr. Lula e do seu Partido. Ao mesmo tempo, esclarecemos que são falsos os argumentos de que o processo de impeachment da sra. Dilma configure um “golpe parlamentar”, bem como inexiste “perseguição política” e todos os acusados têm garantido o seu direito de defesa, sob estrita observância da legislação vigente.
Os movimentos e grupos signatários desta carta foram protagonistas na organização das manifestações que levaram mais de seis milhões de pessoas às ruas, pedindo o impeachment da Sra. Dilma.
Nestes termos, a atitude do Sr. Lula merece o nosso veemente repúdio, eis que o Brasil tem instituições sólidas e a esmagadora maioria do seu povo defende a democracia, repudia a corrupção, os abusos de autoridade ou qualquer forma de totalitarismo.
Por todos estes motivos, nós, brasileiros, não aceitaremos qualquer interferência externa em nossos procedimentos judiciais, conduzidos em estrita observância da Lei.
Brasil, 26 de agosto de 2016.
A Voz do CidadãoAcorda BrasilAcorde
Aliança Nacional dos Movimentos DemocráticosAmazonas em AçãoAvança Brasil Maçons
BH Contra a CorrupçãoBrasil LimpoBrasil Melhor
Cariocas DireitosCidadão AlertaConclave pela Democracia
Endireita FortalezaEu Amo o BrasilEu quero Lula na cadeia
Impeachment Dilma- SalvadorInstituto Brasil Nas RuasInstituto de Cultura de Cidadania
Instituto de Democracia e ÉticaInstituto Resgata BrasilJornalista Joice Hasselmann
Juntos pelo BrasilMBR Movimento BrasilMCB - Movimento Cidadania Brasil
Militância Anti-PTMovimento Brasil LivreMovimento Civil XV de Março
Movimento FederalistaMovimento Fora CorruptosMovimento Legislação e Vida
Movimento Limpa BrasilMovimento Muda Brasil – CuiabáMPB - Movimento Pró-Brasil
Mulheres da InconfidênciaNas RuasNação Digital
Pátria MinhaPatriotasPor um Brasil Limpo
Que Brasil nós queremos?Queremos ética na políticaRDN – Rede de Direita Nacional
Revoltados ON LINESai da BolhaSomos 51 Milhões
Somos LivresUnião Pelo BrasilVPR – Vem Pra Rua
Xô Corrupção!

sábado, 27 de agosto de 2016

PROFECIA BÍBLIA SOBRE RECONSTRUÇÃO DO TEMPLO PODE ESTAR SE CUMPRINDO !



Convocação a judeus de todo o mundo para reconstrução do Templo em Jerusalém é vista como sinal do Apocalipse


1
Uma entidade judaica lançou uma campanha mundial para convocar os judeus para reconstruírem o Templo de Salomão, no monte em Jerusalém onde hoje existe a mesquita Al-Aqsa, uma das mais importantes do islamismo.
O segundo Templo judaico erguido no local foi destruído há quase dois mil anos, durante a ocupação romana. Para os judeus, os dois milênios sem o templo que foi construído de acordo com ordens específicas de Deus são um tempo de lamentação, e até os casamentos judaicos fazem menção a esse fato, quando na cerimônia o noivo quebra com o pé uma taca envolta em um pano, lembrando a destruição da edificação.
 construção do terceiro é associada, no cristianismo, às revelações do Apocalipse e segundo muitos teólogos, representaria a aproximação com o início da Grande Tribulação e o surgimento do anticristo.
O responsável pelos planos de reconstrução é o Instituto do Templo, que vem, ao longo dos anos,arrecadando valores para financiar a obra, além de refazer todos os objetos ritualísticos, como por exemplo, a menorá de ouro, o incensário e o novo véu, feito para ser posto na entrada do santo dos santos. Somente a menorá consumiu 90 quilos de ouro e custou R$ 3,2 milhões.
Na nova campanha de convocação a todos os judeus do mundo, o Instituto do Templo aproveitou a proximidade da celebração do Tisha B’Av, que lembra a destruição do segundo templo pelos romanos, no ano 70 d. C.
“O nosso objetivo é de despertar a consciência do povo judeu e de toda a humanidade para o papel central que o santo Templo representa para a vida da humanidade”, disse Chaim Richman, rabino cofundador do Instituto sediado em Jerusalém
Na nova campanha de convocação a todos os judeus do mundo, o Instituto do Templo aproveitou a proximidade da celebração do Tisha B’Av, que lembra a destruição do segundo templo pelos romanos, no ano 70 d. C.
“O nosso objetivo é de despertar a consciência do povo judeu e de toda a humanidade para o papel central que o santo Templo representa para a vida da humanidade”, disse Chaim Richman, rabino cofundador do Instituto sediado em Jerusalém.

Contexto

A reconstrução do Templo de Salomão no monte em Jerusalém pode desencadear uma verdadeira guerra, afinal, atualmente o espaço é ocupado pelos muçulmanos e controlado pelo exército da Jordânia.
Alheios a isso, os judeus ortodoxos do Instituto querem reerguer o principal símbolo de sua religião, e acreditam, inclusive, que com a demolição da mesquita Al-Aqsa podem encontrar a Arca da Aliança em túneis que existiam sob o primeiro Templo e que hoje estão soterrados.
O primeiro-ministro de Israel afirmou, em dezembro de 2015, que o país poderia facilmente demolir a mesquita, mas não queria fazer isso com confronto. No entanto, posteriormente o ministro da Habitação, Uri Ariel, voltou ao assunto e disse que um templo judaico seria construído no local.
O Instituto intensificou seus preparativos após o nascimento de uma novilha vermelha, fato que não ocorria em Israel desde o ano em que o segundo templo foi destruído. As cinzas desse animal são necessárias para um ritual de purificação dos sacerdotes.
“Na verdade, o destino de todo o mundo depende da novilha vermelha, pois suas cinzas são o único ingrediente que falta para o restabelecimento da pureza, e portanto a reconstrução do Templo Sagrado”, disse um membro do Instituto do Templo. O animal representa, ainda, no contexto atual, a chegada do Messias para os judeus.
Aparentemente, todo o projeto para a reconstrução do templo está pronto. Uma maquete virtual foi apresentada tempos atrás, com detalhes. Chaim lembrou que “um terço de todos os mandamentos da Torá dizem respeito à construção do serviço no Templo Sagrado”, explicando a importância da edificação para a religião. Ele também lamentou que, por conta da inexistência do templo, os ritos judaicos estão incompletos: “Hoje, não apenas lamentamos a destruição dos dois Templos Sagrados, mas também nossa incapacidade de cumprir um terço da Torá”.
Hoje, no local, resta apenas uma parte do muro que guardava os templos destruídos, e o local é o famoso Muro das Lamentações, onde judeus vão fazer suas orações, e turistas, suas fotos.
Desde 1967 os judeus são proibidos de fazer orações no local. Na época, após a Guerra dos Seis Dias, Israel retomou o controle de Jerusalém, mas teve que concordar com a entrega do controle do Monte à Jordânia, para impedir que a mesquita fosse destruída. Recentemente, em prevenção a conflitos religiosos, Israel proibiu que homens muçulmanos com idades entre 16 e 60 anos acessassem o local.

FONTE:https://noticias.gospelmais.com.br/campanha-reconstrucao-templo-jerusalem-sinal-apocalipse-85216.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+gospelmais+%28Gospel%2B+%7C+Not%C3%ADcias%29

GOVERNADOR "CARA-DE-PAU" DE Goiás: governo impõe ideologia de gênero por decreto

marconiO governador Marconi Perillo (PSDB, foto), no dia 4 deste mês, tomou a decisão de assinar o Decreto nº 8.716/2016 que autoriza a utilização do nome social por pessoas travestis e transexuais em quaisquer serviços públicos ofertados pela administração direta e indireta do Poder Executivo, que inclui os serviços conveniados. Sim, um decreto. Nada de encaminhar a matéria para ser discutida e votada pela Assembleia Legislativa.

Esta seria a maneira democrática de tratar de um tema que embora tenha aparência de simples, é complexo e não consensual porque insere uma cunha na estrutura da cultura tradicional da sociedade. Além do mais, essa medida menor tem a função estratégica de abrir fendas por onde outras demandas que fazem parte do elenco de propostas da revolução cultural empreendida pelos estudos de gênero líquido venham a ser, finalmente, implementadas na sociedade por através de políticas públicas.
O decreto do governo goiano é similar ao Decreto Presidencial nº 8.727/2016, assinado no dia 28 de abril pela presidente Dilma Rousseff, num de seus últimos atos na Presidência da República. A própria presidente, que nos dois mandatos teve como uma de suas principais bandeiras justamente a implementação das políticas do gênero múltiplo, guardou enquanto pôde esse decreto na gaveta para não minar ainda mais sua frágil sustentação política.

Depois de publicado, o decreto de Dilma causou muita contrariedade nas lideranças católicas e evangélicas do país e motivou o pedido de revogação do mesmo através da Câmara dos Deputados. Para atender a esse interesse, o deputado João Campos (PRB-GO) encabeçou a assinatura do decreto legislativo (PDC 395/2016), subscrito por 28 deputados católicos e evangélicos de 10 partidos políticos. Resta saber se há deputados estaduais goianos, com a mesma motivação, dispostos a tomarem a mesma iniciativa de revogação do decreto do governador.

dmp

Propostas similares de decreto, patrocinadas pelo fortíssimo lobby dos movimentos de militância em gênero, têm sido oferecidas aos estados e às prefeituras, principalmente capitais e cidades de grande e médio porte. Mas a adesão é baixíssima porque governadores e prefeitos se recusam a interferir, por decreto, nos majoritários interesses do substrato cultural cristão. Marconi Perillo (PSDB) é apenas o terceiro governador do país que decidiu adotar essa mesma política de gênero, depois de Tarso Genro (PT), em 2012, no Rio Grande do Sul e Simão Jatene (PSDB), em 2013, no Pará.

A estratégia da militância de gênero de fazer com que o Executivo decrete suas pautas políticas, visa fugir do trâmite regimental das casas legislativas onde suas demandas nunca prosperam. Isto porque os parlamentares tendem a reproduzir o conservadorismo predominante na sociedade. Essas políticas somente avançam com o favor das estruturas de governo que as beneficiam por meio de decretos, portarias, resoluções e pareceres. Contam também com o favorecimento de decisões judiciais.

O fato de ter conseguido emplacar esse decreto num estado conservador como é o caso de Goiás, representa além de vitória simbólica, uma extraordinária arma de propaganda para a militância de gênero. Justamente porque Goiás é reconhecido como um dos estados do país com maior percentual de evangélicos e também de católicos praticantes, conforme atesta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No estado, estão sediadas algumas das principais igrejas e missões brasileiras que estendem suas congregações pelo país e pelo mundo. Em Trindade, inclusive, acontece anualmente a segunda maior festa religiosa católica do país e uma das maiores do mundo.
De posse desse importante trunfo propagandístico, o lobby de gênero certamente potencializará seus argumentos para convencer prefeitos do interior de Goiás a replicarem nos municípios a decisão do governo estadual, além de usar o exemplo daqui para quebrar a resistência dos outros governadores. Cada vez mais será defendida a tese segundo a qual o que não se consegue em votação num legislativo conservador, impõe-se pela canetada do executivo.

Mas Goiás tem já uma tradição de pioneirismo no apoio às demandas de gênero. Em 2008 o governador Alcides Rodrigues assinou o decreto 6.855/2008, que fez de Goiás o primeiro estado a criar um Conselho Estadual LGBTTT. Tanto o decreto de 2008 quanto o de 2016 tiveram o protagonismo da Secretaria Estadual da Mulher, do Desenvolvimento Social, da Igualdade Racial, dos Direitos Humanos e do Trabalho (Secretaria Cidadã).

Esta é a mais importante secretaria estadual para o desenvolvimento das políticas sociais do governo. Por outro lado, a Secretaria Cidadã cumpre a função política de apaziguar, beneficiar e aproximar o governo estadual de sindicatos, grupos LGBTTT, Feminista, Afro, e organizações afins. Para tanto, esses grupos influenciam diretamente em boa parte das políticas sociais da pasta. Também, durante os governos Lula e Dilma, a secretaria serviu para Goiás estabelecer parcerias com o Governo Federal que aproveitou para financiar e aprofundar as políticas culturais e sociais do seu interesse.

Um dos efeitos dessa parceria é a quase regular realização de cursos gratuitos de capacitação nas teorias de gênero para servidores públicos do estado e dos municípios. Esses cursos, além de quebrar a resistência social sobre o assunto, têm a finalidade de fazer multiplicadores e treinar os servidores para o atendimento à população de acordo com a perspectiva da ideologia de gênero e dos movimentos sociais.

Um dos cursos teve a duração de 180 horas e foi realizado em 15 encontros aos sábados, de 8:00h às 17:00h, entre os dias 22 de agosto e 28 de novembro de 2015. Foram treinadas em gênero somente nesta etapa 2.500 pessoas (enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, advogados, professores, administradores, políticos, policiais, além de conselheiros tutelares) em 10 cidades polo: Campos Belos, Catalão, Goiânia, Goiás, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Posse, Porangatu e Uruaçú.

cigg
(perspectiva de gênero adotada em curso da Secretaria Cidadã de Goiás)
O avanço da aplicação na sociedade das ideologias relativas ao gênero não binário encontra oposição na resistência cristã não somente no Brasil mas em outras partes do mundo. Nesse embate, a manipulação da linguagem e do discurso constitui-se em importante estratégia de (re)formação do imaginário coletivo. É nesse contexto que os cristãos têm sido acusados de parciais e preconceituosos ao supostamente servirem de entrave para a emancipação das minorias sexuais e familiares. No entanto, somente compreende os motivos para esse discurso de resistência quem acompanha a emergência e o protagonismo dessa política cultural no mundo.

A ressignificação do termo gênero (descolando-o do conceito de sexo masculino e feminino e mudando discriminação sexual para discriminação de gênero) foi acatada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como política de direitos humanos para as nações a partir das conferências para as mulheres, em Pequim (1995) e Yogyakarta (2006). Desde então, a política de gênero tem sido imposta aos países por meio das agências da ONU para a saúde, cultura, educação e direitos humanos, além de clausulas impositivas em contratos dos bancos de fomento e desenvolvimento para as nações.

A intenção da ONU não é humanitária, no sentido de atender as particularidades das minorias familiares e sexuais. E é lamentável que pessoas sofram e sejam enganadas com políticas que supostamente as beneficiem. Como pode ser constatado nos documentos da própria ONU e também nos depoimentos, entrevistas, livros e teses dos principais defensores dessa causa no mundo, a atual política de gênero constitui-se em importante ferramenta para a premeditada corrosão, por dentro, da sociedade ocidental. A existência de um modelo de sociedade fundamentado na moral judaica e cristã não interessa ao propósito de construção da Nova Ordem Mundial que está em curso.

O Brasil foi um dos primeiros países a adotar essa política de gênero da ONU. O decreto presidencial 7.037 assinado por Lula em 21 de dezembro de 2009, criou o Plano Nacional de Direitos Humanos 3 (PNDH-3). Na seção de Ações Programáticas, no Objetivo Estratégico 5, o documento apresenta a seguinte prioridade: “Reconhecer e incluir nos sistemas de informação do serviço público todas as configurações familiares constituídas por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, com base na desconstrução da heteronormatividade.”
O reconhecimento social das famílias alternativas certamente não seria questionado pelo conjunto dos cristãos, caso a recomendação da ONU e também do PNDH3 não exigisse a desconstrução da normalidade do sexo masculino e feminino e também do casamento heterossexual. Esse é o ponto de discórdia.Estamos diante da imposição de uma ação ideológica de gênero que se dá em cadeia hierárquica: a ONU e algumas outras instituições e organismos interdependentes promovem a difusão e o financiamento dessa política às nações; as nações, pela vez delas, veem-se obrigadas a fazem o mesmo com suas unidades administrativas. Portanto, não há como dissociar o decreto do governador e as políticas da Secretaria Cidadã, bem como da Secretaria Estadual de Educação, desse contexto.Em se tratando da promoção da ideologia de gênero em Goiás, não se pode ignorar a participação ainda mais dedicada e efetiva da Prefeitura de Goiânia, particularidade que esse artigo não se propôs a tratar.
Para concluir, ofereço aos leitores dois apêndices para reflexão: o primeiro, para dizer que os eleitores são reféns da desorganização partidária brasileira. Diferente do modelo predominante nas democracias mais amadurecidas, a maioria dos partidos políticos daqui não têm linha ideológica e/ou doutrinária definida. Em vista disso, os eleitores ficam à mercê do estelionato eleitoral porque nunca têm a garantia de que os políticos não os trairão mudando seus discursos depois de eleitos.

O segundo, é para opinar que o ministro cristão não deveria oferecer apoio irrestrito aos governantes, nem se associar a eles em negócios políticos, ainda mais quando o faz em nome da Igreja. A própria Igreja tem consistentes motivos históricos para desaconselhar essa prática. Além da oração e do aconselhamento sincero e imparcial, sua postura política deveria ser de fiel da balança em favor da justiça social, da austeridade e correção das práticas de governo. Sobretudo, na defesa intransigente e inegociável dos valores éticos e morais da fé cristã. Estes são cuidados necessários para que a Igreja não seja forçada pela conveniência política a relativizar seus valores, abandonar ou negligenciar as prioridades do Reino de Deus, selecionar a mensagem da pregação e silenciar a voz profética que denuncia o erro.

Orley José da Silva, professor em Goiânia, é mestre em Letras e Linguística (UFG) e mestrando em estudos teológicos (SPRBC).
FONTE: http://linkis.com/midiasemmascara.org/eOQhZ

ADENDO ADHT:

Copie e cole a carta abaixo e mude o assinante no final e envie a todos os Deputados Estaduais de Goiás, bem como ao Governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) solicitando o cancelamento deste nefasto decreto.
Abaixo seguem os emails e telefones de todos os deputados estaduais de Goiás e bem como do Governador e Vice-Governador de Goiás. Ajude-nos a vencer mais esta parada.
EMAILS E TELEFONES DE DEPUTADOS ESTADUAIS DE GOIAS 

Deputados

NomePartidoTelefonesFaxMídias sociais
Adib EliasPMDB(62) 3221-3105(62) 3221-3358Não possui Email Não possui Twitter Não possui Site Não possui Facebook
Álvaro GuimarãesPR(62) 3221-3313(62) 3221-3345icone_email icone_twitter icone_mundo Não possui Facebook
Bruno PeixotoPMDB(62) 3221-3310(62) 3221-3345icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Carlos AntonioPSDB(62) 3221-3204(62) 3221-3220icone_email icone_twitter Não possui Site icone_facebook
Charles BentoPRTB(62) 3221-3207(62) 3221-3229icone_email Não possui Twitter Não possui Site icone_facebook
Cláudio MeirellesPR(62) 3221-3008(62) 3221-3081icone_email Não possui Twitter Não possui Site Não possui Facebook
Del. Adriana AccorsiPT(62) 3221-3205(62) 3221-3224icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Diego SorgattoPSB(62) 3221-3103(62) 3221-3385icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Dr. AntonioPR(62) 3221-3213(62) 3221-3237icone_email icone_twitter Não possui Site icone_facebook
Eliane PinheiroPMN(62) 3221-3086(62) 3221-3088icone_email icone_twitter Não possui Site icone_facebook
Ernesto RollerPMDB(62) 3221-3077(62) 3221-3078icone_email Não possui Twitter Não possui Site Não possui Facebook
Francisco JrPSD(62) 3221-3109(62) 3221-3135icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Francisco OliveiraPSDB(62) 3221-3306(62) 3221-3334icone_email Não possui Twitter Não possui Site icone_facebook
Gustavo SebbaPSDB(62) 3221-3304(62) 3221-3328Não possui Email Não possui Twitter Não possui Site Não possui Facebook
Helio de SousaPSDB(62) 3221-3001(62) 3221-3015icone_email icone_twitter Não possui Site icone_facebook
Henrique ArantesPTB(62) 3221-3127(62) 3221-3129icone_email icone_twitter Não possui Site icone_facebook
Humberto AidarPT(62) 3221-3208(62) 3221-3240icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Isaura LemosPC do B(62) 3221-3104(62) 3221-3119icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Iso MoreiraPSDB(62) 3221-3308(62) 3221-3340icone_email icone_twitter icone_mundo Não possui Facebook
Júlio da RetíficaPSDB(62) 3221-3303(62) 3221-3324icone_email Não possui Twitter Não possui Site icone_facebook
JeanPHS(62) 3221-3214(62) 3221-3215icone_email icone_twitter Não possui Site icone_facebook
José NeltoPMDB(62) 3221-3329(62) 3221-3331icone_email Não possui Twitter Não possui Site Não possui Facebook
José VittiPSDB(62) 3221-3111(62) 3221-3142icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Lincoln TejotaPSD(62) 3221-3311(62) 3221-3348icone_email icone_twitter Não possui Site icone_facebook
Lissauer VieiraPSB(62) 3221-3035(62) 3221-3321icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Lucas CalilPSL(62) 3221-3212(62) 3221-3234icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Luis Cesar BuenoPT(62) 3221-3007(62) 3221-3075icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Major AraújoPRP(62) 3221-3202(62) 3221-3217icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Manoel de OliveiraPSDB(62) 3221-3206(62) 3221-3225icone_email icone_twitter Não possui Site icone_facebook
Marlúcio PereiraPSB(62) 3221-3113(62) 3221-3146icone_email Não possui Twitter icone_mundo icone_facebook
Marquinho PalmerstonPSDB(62) 3221-3309(62) 3221-3343icone_email Não possui Twitter icone_mundo Não possui Facebook
Nédio LeitePSDB(62) 3221-3211(62) 3221-3188icone_email icone_twitter icone_mundo Não possui Facebook
Paulo Cézar MartinsPMDB(62) 3221-3307(62) 3221-3336icone_email Não possui Twitter Não possui Site icone_facebook
Renato de CastroPMDB(62) 3221-3110(62) 3221-3137icone_email Não possui Twitter Não possui Site Não possui Facebook
Santana GomesPSL(62) 3221-3009(62) 3221-3084icone_email Não possui Twitter Não possui Site Não possui Facebook
Sérgio BravoPROS(62) 3221-3005(62) 3073-3328Não possui Email Não possui Twitter Não possui Site Não possui Facebook
Simeyzon SilveiraPSC(62) 3221-3108(62) 3221-3131icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Talles BarretoPSDB(62) 3221-3209(62) 3221-3243icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Valcenôr BrazPTB(62) 3221-3312(62) 3221-3352icone_email icone_twitter icone_mundo Não possui Facebook
Virmondes CruvinelPPS(62) 3221-3315(62) 3221-3201icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Zé AntônioPTB(62) 3221-3253(62) 3221-3246icone_email icone_twitter icone_mundo icone_facebook
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...