COMO RECONHECER UM CRENTE/EVANGÉLICO?

Este é o nome de um artigo postado em blog brasileiro. Veja o que dizem de suas filhas e de vocês, irmãos e irmãs evangélicos. Conteúdo EXTREMAMENTE OFENSIVO, impróprio para menores de idade. Fica a pergunta: ONDE ESTÃO AS AUTORIDADES DESTE PAÍS? Maiores de idade cliquem aqui.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Alvaro Dias critica empréstimo a ditaduras e aparelhamento de agências

Para não dizerem que estou falando do que não conheço....veja o SENADOR DO PARANÁ, homem sério, falando do mesmo assunto do próximo artigo:Dilma "comunista" faz empréstimo para ditador Comunista de Zimbábue. E já tem mais $225 milhões de dólares para emprestar para Cuba, enquanto as estradas de rodagem, férreas, portos Brasileiros estão com as obras paralizadas. Escreva para o Gabinete da Dilma e "bote a boca no trombone". Emails e telefones deles?
Veja aqui: 
http://www.defesahetero.org/2013/06/relacao-de-emails-de-ministros-stj-stf.html#.UkoGhYasiSo



Alvaro Dias critica empréstimo a ditaduras e aparelhamento de agências

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR), na sessão plenária desta segunda-feira (30), repudiou o anúncio feito pelo governo brasileiro de concessão de uma linha de crédito de US$ 98 milhões para o governo do ditador Robert Mugabe, no Zimbábue. 

Segundo criticou o senador, não bastasse a presidência da República autorizar o perdão das dívidas de países africanos que mantém regimes corruptos e autoritários, agora o Brasil fornece crédito para o governo Mugabe, que está no poder há 33 anos. 

“É uma contradição inaceitável anistiar dívidas de outros países enquanto a população brasileira é obrigada a amargar a má qualidade de serviços essenciais como saúde, educação, transporte, infraestrutura e segurança pública”, afirmou o senador. 

Ele acrescentou que outra linha de crédito do BNDES destina US$ 210 milhões a Cuba. Alvaro Dias requisitou ainda à Presidência do Senado que colocasse na pauta de votações o projeto de resolução de autoria do Senador Pedro Taques, que estabelece como pré-requisitos da renegociação de dívidas externas, das quais o Brasil é credor, qualidade da democracia e da governança do país tomador de empréstimo. 

O projeto, PRS 43/2013, relatado pelo senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), já foi aprovado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e aguarda inclusão na Ordem do Dia do Plenário. Clique aqui e veja o vídeo

Agências aparelhadas

O aparelhamento e as indicações políticas que retiram a autonomia e independência na atuação das agências reguladoras também foram criticados pelo senador Alvaro Dias no Plenário, no seu discurso nesta segunda-feira. 

O senador disse que não adianta atrair investidores estrangeiros se não houver agências reguladoras capazes de gerenciamento e de evitar o favorecimento a interesses privados. Na Tribuna, Alvaro Dias, citou como exemplo das suspeitas que recaem sobre a atuação das agências um caso envolvendo o empreendimento Porto Pontal, na região de Pontal do Sul, no Paraná. 

A empresa responsável pela obra de um Terminal de Contêineres no Pontal, segundo o senador, estava há 17 anos no local sem implantar o projeto, com suspeitas de desvio de finalidade da obra e até inadimplência. Alvaro Dias cobrou no Plenário uma posição da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) sobre o caso. “Passaram-se quase 17 anos sem que a Porto Pontal conseguisse, de fato, dar início à implantação do projeto com que se obrigou em 1996. 

Agora, diante de um novo marco regulatório, a mesma Agência pretende agraciar a empresa inadimplente com a outorga de uma autorização absolutamente descolada da realidade posta no contrato original. A ilegalidade é ostensiva. Fica a impressão de que houve um lobby poderosíssimo. Não estamos acusando, mas queremos esclarecimentos”, disse o senador.

Assessoria de Comunicação
Gabinete do Senador Alvaro Dias
Jornalista responsável: Cristiane Salles
E-mail: imprensa@alvarodias.com.br

Acompanhe o trabalho do Senador Alvaro Dias nas redes sociais Blog do Alvaro Dias | Site do Senador |
Twitter do Alvaro Dias | Facebook do Alvaro Dias
Alvaro Dias no Youtube

















Para remover seu nome da lista envie uma mensagem para imprensa@alvarodias.com.br com o assunto "remover"


CUIDADO: Não entre em fria: "VOCÊ GANHA A CASA E DEPOIS A CADERNETA DOS COMUNISTAS COMO EM CUBA"

Militância vira critério para receber moradia do Minha Casa Minha Vida

ADENDO ADHT: Você recebe as chaves da casa, paga uma merreca por ela, mas ela não te pertence, é do Governo. No Comunismo é assim. Procure saber como funciona em Cuba e na Venezuela...Todas as familias recebem uma caderneta com um numero "x" de itens para sua familia. Quando, por exemplo, acabar os 120 pãezinhos previstos na caderneta, você só vai ter pão se comprar no "cambio negro" que é comandado pela própria elite do Comunismo, por exemplo os SUDITOS DE DILMA.

É ISTO QUE VOCÊ QUER PARA SUA FAMILIA E PARA O BRASIL?  ENTÃO VOTE NA DILMA E VOCÊ VAI VER COMO SERÁ EM 2015 EM DIANTE.

Onze das 12 entidades com projetos aprovados pelo Ministério das Cidades são dirigidas por filiados ao PT; quem marca presença em protestos e até ocupações ganha prioridade na fila da casa própria em São Paulo

28 de setembro de 2013 | 17h 47
Adriana Ferraz e Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo
Líderes comunitários filiados ao PT usam critérios políticos para gerir a maior parte dos R$ 238,2 milhões repassados pelo programa Minha Casa Minha Vida Entidades para a construção de casas populares na capital. Onze das 12 entidades que tiveram projetos aprovados pelo Ministério das Cidades são dirigidas por filiados ao partido. Suas associações privilegiam quem participa de atos e manifestações de sem-teto ao distribuir moradias, em vez de priorizar a renda na escolha. Entre gestores dos recursos, há funcionários da gestão de Fernando Haddad (PT), candidatos a cargos públicos pela sigla e até uma militante morta há dois anos.
A partir de repasses diretos, as associações selecionadas pelo governo federal escolhem quem vai sair da fila da habitação em São Paulo. Os critérios não seguem apenas padrões de renda, mas de participação política. Quem marca presença em eventos públicos, como protestos e até ocupações, soma pontos e tem mais chance de receber a casa própria.
Para receber o imóvel, os associados ainda precisam seguir regras adicionais às estabelecidas pelo programa federal, que prevê renda familiar máxima de R$ 1,6 mil, e prioridade a moradores de áreas de risco ou com deficiência física. A primeira exigência das entidades é o pagamento de mensalidade, além de taxa de adesão, que funciona como uma matrícula. Para entrar nos grupos, o passe vale até R$ 50.
Quem paga em dia e frequenta reuniões, assembleias e os eventos agendados pelas entidades soma pontos e sai na frente. O sistema, no entanto, fere o princípio da isonomia, segundo o advogado Márcio Cammarosano, professor de Direito Público da PUC-SP. “Na minha avaliação, esse modelo de pontos ainda me parece inconstitucional, além de escandaloso e absolutamente descabido. Ele exclui as pessoas mais humildes, que não têm condições de pagar qualquer taxa ou mesmo de frequentar atos públicos”, afirma.
50 mil pessoas. Os empreendimentos são projetados e construídos pelas associações, que hoje reúnem uma multidão de associados. São mais de 50 mil pessoas engajadas na luta pelo direito à moradia. Além das entidades dos petistas, há ainda uma outra dirigida por um filiado ao PCdoB.
A força política dos movimentos de moradia, que só neste ano comandaram mais de 50 invasões na cidade, pressionam não só o governo federal, mas a Prefeitura. Em agosto, Haddad publicou um decreto no qual se comprometeu a permitir que entidades possam indicar parte das famílias que serão contempladas com moradias em sua gestão. A promessa de campanha é entregar 55 mil até 2016 – as lideranças querem opinar sobre 20 mil desse pacote.
O cientista político Marco Antonio Teixeira, da FGV, ainda alerta para o um efeito colateral do esquema implementado na capital pelas entidades, que é a cooptação política dos associados, com fins eleitorais.
“O governo deve imediatamente intervir nesse processo e rediscutir as regras. Isso remete ao coronelismo. Além disso, a busca pela casa própria não pode ser um jogo, onde quem tem mais pontos ganha.”
Quem é quem. A maior parte das entidades é comandada por lideranças do PT com histórico de mais 20 anos de atuação na causa. É o caso de Vera Eunice Rodrigues, que ganhou cargo comissionado na Companhia Metropolitana de Habitação (Cohab) após receber 20.190 votos nas últimas eleições para vereador pelo partido.
Verinha, como é conhecida, era presidente da Associação dos Trabalhadores Sem Teto da Zona Noroeste até março deste ano – em seu lugar entrou o também petista José de Abraão. A entidade soma 7 mil sócios e teve aval do Ministério das Cidades para comandar um repasse de R$ 21,8 milhões. A verba será usada para construir um dos três lotes do Conjunto Habitacional Alexius Jafet, que terá 1.104 unidades na zona norte.
No ano passado, Verinha esteve à frente de invasões ocorridas em outubro em prédios da região central, ainda durante a gestão de Gilberto Kassab (PSD), e em pleno período eleitoral. Em abril, foi para o governo Haddad, com salário de R$ 5.516,55. A Prefeitura afirma que ela está desvinculada do movimento e foi indicada por causa de sua experiência no setor.
Outra entidade com projeto aprovado – no valor de R$ 14 milhões –, o Movimento de Moradia do Centro (MMC), tem como gestor Luiz Gonzaga da Silva, o Gegê, filiado ao PT há mais de 30 anos e atual candidato a presidente do diretório do centro. Com um discurso de críticas à gestão Kassab e de elogios a Haddad, ele também nega uso político da entidade. “Qualquer um pode se filiar a nós e conseguir moradia. Esse é o melhor programa já feito no mundo”, diz sobre o Minha Casa Minha Vida Entidades.
Ministério diz que desconhece esquema de pontuação. O Ministério das Cidades afirmou desconhecer que a presença em atos públicos, como protestos e ocupações, renda pontos às pessoas que lutam por uma moradia na capital. A pasta informou apenas que as entidades podem criar regras adicionais às estabelecidas pelo Minha Casa Minha Vida, sem a necessidade de aprová-las no governo.
Da mesma forma, o ministério disse que não pode interferir em regras internas dos movimentos de moradia e, por isso, não tem como impedir a cobrança de taxas e mensalidades.
O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP), não quis dar entrevista. Por meio de nota, sua assessoria ressaltou que as entidades não são selecionadas, mas habilitadas a receber verba mediante o cumprimento de uma série de atribuições, como dar apoio às famílias no desenvolvimento dos projetos, assim como na obtenção da documentação necessária. O processo não segue, segundo a pasta, critérios políticos. Além disso, as associações devem se submeter a uma prestação de contas, feita pela Caixa Econômica Federal, que financia as unidades.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,militancia-vira-criterio-para-receber-moradia-do-minha-casa-minha-vida,1079892,0.htm

OS VÍNCULOS ENTRE RITUAIS SATÂNICOS, O GAYZISMO E A PEDOFILIA, assista vídeo!



SEXTA-FEIRA, 13 DE SETEMBRO DE 2013

OS VÍNCULOS ENTRE RITUAIS SATÂNICOS, O GAYZISMO E A PEDOFILIA


Alfred Kinsey

ESCRITO POR CRISTIAN DEROSA | 19 ABRIL 2013 
Qualquer um que buscar as relações entre satanismo, pedofilia 
e a atual campanha gay irá encontrar muita coisa.

Aleister Crowley, o mais conhecido mestre satanista do mundo 
pop, autoproclamado “Besta 666”, recomendava aos seus segui-
dores que relatassem suas experiências com pedofilia em seus 
“diários mágicos”. Isso foi seguido fielmente por um dos seus 
súditos mais devotos e famosos, o zoólogo Alfred Kinsey, 
conhecido patrono do movimento gay norte-americano.
Os “relatórios Kinsey” foram o alicerce das campanhas pela normalização da homossexualidade nos EUA.

SECRET HISTORY: KINSEY'S PAEDOPHILES (1/6)





A relação entre movimentos gays e a militância pela pedofilia 
é algo tão evidente que seria tedioso listar aqui as comprovações. 
Para quem ainda duvida, citemos aqui apenas um trecho do artigo 
do pe. Luiz Carlos Lodi da Cruzque atesta não somente a relação
entre os conceitos da prática mas no histórico das duas militâncias:
Fundada em 1978, por muito tempo a NAMBLA (North American
Man/Boy Love Association – Associação norte-americana de amor
homem/menino) pertenceu à ILGA – Associação Internacional de
Gays e Lésbicas – também esta fundada no mesmo ano. Em 1993
a ILGA alcançou o “status” de membro consultivo da ONU.

A presença de um grupo explicitamente pró-pedofilia dentro da ILGA

suscitou críticas quanto à presença desta última nas Nações Unidas.

Por esse motivo, em 1994, a ILGA resolveu expulsar a NAMBLA de

seus quadros (http://ilga.org/ilga/en/article/861). A expulsão foi
meramente estratégica, pois a ILGA sempre se opôs às “restrições
de idade” para crianças e adolescentes praticarem atos sexuais 
com adultos.
Portanto, não se trata somente de uma consequência lógica da
transformação do conceito de direitos humanos, estendendo-os à
regulamentação das fantasias sexuais, mas é algo que se torna 
cada vez mais evidente, como a participação ativa do lobby da pedofilia
nas questões de sexualidade. Afinal não pode ser à toa que o alvo da
campanha gay tem sido as crianças, como mostram as frequentes
propostas de cartilha gay, kit gay e a “campanha contra o preconceito
nas escolas”.

A partir da normalização da homossexualidade (que já chegam a

propor até mesmo que a heterossexualidade é anormal!), o apoio à
pedofilia se torna uma evolução natural. A campanha pedófila já ficou
evidente muito antes das defesas pelos “direitos sexuais das crianças”
pelas Nações Unidas, já que a NAMBLA, como vimos, é há 20 anos
membro consultivo da ONU (aqui).

Pois bem, evidenciada a relação histórica entre pedofilia e agenda gay,

vejamos a relação com os rituais de sacrifício. Alain Soral afirma que as
redes de pedofilia estão espalhadas por todo o mundo. São estas redes
as responsáveis pela grande maioria dos casos de crianças
desaparecidas em diversos países. “As crianças são roubadas para
serem vendidas e armazenadas para cerimônias de sacrifício”, diz Soral.

Quem tiver dúvidas, assista a um de seus vídeos.



ALAIN SORAL EXPÕE AS REDES DE PEDOFILIA, RITUAIS SATÂNICOS E 
O CASAMENTO GAY - 1080P - LEGENDADO 



Publicado em 06/02/2013

Assista em 1080p/Full HD - Colabore com o canal compartilhando e se

inscrevendo para receber futuras atualizações sobre nossos uploads.

http://www.facebook.com/pages/Nova-Di...

Tanto na magia sexual como nos rituais de sacrifício de Aleister

Crowley, há inúmeras referências e pretextos para a utilização de
crianças. Therion (“besta”, em grego, um dos pseudônimos de Crowley)
deu origem à quase totalidade das seitas esotéricas e místicas da
atualidade, tendo seu pensamento e obra presente na maioria dos
manuais ocultistas, junto de Austin Osman Spare, Samael Aun Weor,
entre outros.

Qualquer um que buscar as relações entre satanismo, pedofilia e a

atual campanha gay irá encontrar muita coisa. Como exemplo, vale 
ler trecho do livro Magick, de Crowley, explicando sobre a importância 
e relevância da vítima infantil para os rituais de sacrifícios.

“…it was the theory of the ancient magicians that any living being 
is a storehouse of energy varying in quantity according to the size and
health of the animal , and in quality according to its mental and moral
character. At the death of the animal this energy is liberated suddenly.
The animal should therefore be killed within the Circle, or Triangle, as
the case may be, so that its energy cannot escape…For the highest
spiritual working one must accordingly choose that victim which contains
the greatest and purest force. A male child of perfect innocence and
high intelligence is the most satisfactory and suitable victim.” (Magick,
by Master Therion, published in 1929 by the Lecram Press, Paris,
France)

Em tradução livre:

“… é da teoria dos magos antigos de que a quantidade de energia

armazenada varia de acordo com o tamanho e a saúde do animal e, em
termos de qualidade, de acordo com seu caráter mental e moral. Na
morte do animal toda essa energia é liberada instantaneamente. O
animal deve, portanto, ser morto dentro do círculo, triângulo ou
conforme o caso, de modo que a sua energia não escape. Para os
maiores trabalhos espirituais, portanto, deve-se escolher aquela vítima
que contenha maior força pura. Uma criança do sexo masculino de
perfeita inocência e elevada inteligência é a vítima mais adequada e
satisfatória”.

(Outras referências: Retiradas por não oferecer nada de edificação aos leitores.

Leitura com discrição recomendada:(Outras referências:

http://www.horuscentre.org/library/Thelema/Magick_In_Theory_And_Practice.pdf e,

http://hermetic.com/crowley/book-4/chap12.html)


Fonte: http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2013/09/os-vinculos-entre-rituais-satanicos-o.html

Beijo gay em cultos: ‘Nota da OAB’ pode desencadear onda de crimes contra sentimento religioso cristão no Brasil – Parte 1

Beijo gay em cultos: ‘Nota da OAB’ pode desencadear onda de crimes contra sentimento religioso cristão no Brasil – Parte 1

Avatar de Rubens TeixeiraPor Rubens Teixeira em 30 de setembro de 2013

Beijo gay em cultos: ‘Nota da OAB’ pode desencadear onda de crimes contra sentimento religioso cristão no Brasil – Parte 1
I – A “miscigenação religiosa”,  o Estado, a OAB e o desrespeito ao sentimento religioso
Cristãos e outros religiosos de um modo geral convivem pacificamente na sociedade brasileira há muito tempo. As pessoas podem migrar de uma religião para outra, ou para nenhuma delas, sem que isso produza significativas tensões sociais. Em muitas famílias há pessoas de várias religiões, ou sem religião. No artigo “Seria o Estado laico um Estado vadio?” (disponível em:http://colunas.gospelmais.com.br/seria-o-estado-laico-um-estado-vadio_5766.html),  questiono as responsabilidades do Estado, através das instituições públicas, no sentido de garantir os direitos individuais, dentre eles o direito à liberdade religiosa.  Defendo que o ativismo é legítimo, mas não é salvo conduto para o cometimento de crimes. O caput do art. 208 do Código Penal tipifica como crime “Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ouperturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”.
Na nota de repúdio que a OAB emitiu, criticando as  ações dos agentes públicos com relação à conduta deles ao prenderem as moças que se posicionaram em local de destaque, durante um culto, para se beijarem na boca de forma exagerada, a instituição declarou que: “E intolerável é o abuso de poder das autoridades policiais que cercaram, arrastaram e algemaram as jovens que se manifestavam contra o parlamentar, e que de modo algum podem ter sua conduta entendida como ofensa ao sentimento religioso, revelando-se totalmente descabida a tentativa de punir as manifestantes com base no art. 208 do Código Penal.”.
O crime em questão é contra o sentimento religioso, não compartilhado pela OAB. Se avaliada neste aspecto, as posições da instituição aproximam-se mais da anticristã na defesa de temas controvertidos relacionados à vida e à família. Ou seja, a OAB tem lado oposto ao que os cristãos defendem em vários aspectos, portanto não é voz isenta e moderada nestes temas. Não faz sentido deixar a raposa tomar conta do galinheiro. A OAB, além de não ter estado presente ao evento, tem procurado minimizar as agressões que se fazem contra cristãos, como neste episódio, o que pode servir de encorajamento para que outras pessoas tomem a mesma atitude desrespeitosa contra os religiosos.
Esta postura da OAB, que despreza a lei e o sentimento religioso alheio, minimizando o reprovável desrespeito àquele culto, contribui para que manifestações desta natureza se repitam. Este aval da Ordem pode incentivar uma onda de crimes contra o sentimento religioso no país, não praticados por LGBTS, mas por ativistas violentos que queiram dar vazão aos seus instintos primitivos e se sustentem na posição distorcida da OAB para isso.
Ressalto que, em outras oportunidades, já me manifestei publicamente afirmando que a Ordem dos Advogados do Brasil produz vítimas em série no nosso país, violando direitos humanos de diversas maneiras.  Além de outras formas silenciosas de produzir vítimas, tem o holocausto chamado de Exame da OAB.  Esta prova, que fiz e fui aprovado antes mesmo de terminar o curso de Direito, é tão reprovável em vários aspectos que me permitiu elaborar uma carta de 50 páginas cujas mais altas autoridades do país tiveram acesso. Aos que tiverem curiosidade de conhecê-la, está disponível no link: http://www.rubensteixeira.com.br/site/wp-content/uploads/2012/07/CARTA-AO-CN-PELA-APROVAÇÃO-DO-PLS-43-2009-E-PELO-FIM-DO-EXAME-DA-OAB-25-08-13.pdf
Recentemente, foi criada uma página no Facebook para reunir pessoas que se sentem vitimadas pela OAB e milhares de pessoas já a curtiram: https://www.facebook.com/AsVitimasDaOab. Portanto, é bastante temerário acolher, sem uma profunda reflexão, brados da OAB em defesa de determinados temas, pois não é prudente ouvir a voz de quem viola direitos humanos em todo território nacional, usando argumentos que maculam a palavra justiça, mas foge do debate nestes temas quando é instada a falar sobre a prova que aplica, sobre os recursos envolvidos nela e o cerceamento que faz ao ingresso de novos profissionais no mercado.
Destaco que a OAB não representa o sentimento e a dignidade de muitos advogados, pois contraria àqueles que discordam dessas posturas ditatoriais e desrespeitosas apresentadas. A advocacia é uma belíssima profissão, mas a Ordem usa estes profissionais como “escudo humano” para defender interesses políticos, contrariando o pensamento de uma multidão de seus membros que já me confessaram discordar das manobras desta entidade. Esta instituição vive de uma reputação construída por grandes vultos do Direito no passado e  tem sua reputação futura posta em xeque por posturas como estas.
II – O que todos os cidadãos, inclusive os LGBTS, querem e precisam
Definitivamente, as pessoas, sejam elas quem forem, precisam ser amadas e respeitadas. A maior fonte de preconceito no Brasil e no mundo é a pobreza e a miséria, onde as pessoas têm seus direitos mais vulnerabilizados. Por tratarem-se de consumidores “pouco atraentes”, os descamisados, embora numerosos, não são o foco principal da OAB e de boa parte das instituições que gostam de fazer marketing em cima da miséria alheia, esperando retorno comercial ou político para as suas imagens. Os homossexuais e outros grupos, além de serem discriminados, também são “usados” politicamente. Muitos foram desrespeitados na infância ou mesmo sofredores por outras razões, inclusive pelo preconceito. Não são essas pessoas que atacam os cultos cristãos, mas sim os oportunistas que querem fazer o seu nome ou de suas instituições usando a boa fé, o sofrimento e a fragilidade de pessoas que precisam ser ajudadas.
Os homossexuais, em sua maioria, como os demais cidadãos, não querem problemas, desejam viver em paz e detestam a exagerada exposição que fazem deles. A OAB precisa parar de vitimar pessoas em todo país com sua truculência, elitismo, obscurantismo e respeitar tanto os religiosos, das diversas matizes, quanto pessoas sem religião, ao invés de ficar incentivando o cometimento do tipo penal do artigo 208, ao querer anular a lei e dar permissividade para desrespeitarem cultos. A Ordem não deveria fechar os olhos também para o artigo 287 do Código Penal que diz em seu caput ser crime: “Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime”. A lei tem efeito erga omnes (contra todos).
Do contrário, estará fazendo outras vítimas, pessoas de boa fé insufladas pelos que querem burlar o debate democrático e impor valores contrários à vida e à família em nosso país. Exemplo disso é parte do Estatuto da Diversidade Sexual, elaborado com a participação da OAB, e outros documentos que, a título de defender minorias, inserem propostas que muitos defendem para os filhos dos outros, mas não querem para os seus.
Conclusão
Os religiosos, ou não, podem e devem ajudar todas as pessoas, inclusive os homossexuais que os procurarem. Todos os seres humanos, homossexuais ou não, precisam ser amados e ajudados em suas amarguras. A OAB também deveria fazer isso, evitando produzir vítimas enquanto faz promoção própria em cima da tragédia alheia, sem oferecer ajudas objetivas aos que sofrem, como o fez na citação que encerra a sua nota: “e expressar o compromisso inarredável da Ordem com a luta pela promoção e defesa dos direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Travestis, e com a preservação do Estado democrático de direito e das liberdades constitucionais”. Todos os cidadãos, especialmente os que sofrem, precisam ser amados, como Jesus ensinou, e não explorados e usados por pessoas e instituições que querem aparecer como referencial de justiça, sem produzir frutos condizentes. Se não for assim, mais pessoas se sentirão como essas:https://www.facebook.com/AsVitimasDaOab.
* Rubens Teixeira é doutor em Economia (UFF), mestre em Engenharia Nuclear (IME), pós-graduado em auditoria e perícia contábil (UNESA), engenheiro civil (IME), Formado em Direito (UFRJ), aprovado para a OAB/RJ, bacharel em Ciências Militares (AMAN),  professor, escritor, membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, dos Juristas de Cristo e da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra.

Por 

Pastor evangélico da igreja Assembleia de Deus • Doutor em Economia pela UFF • Mestre em Engenharia Nuclear pelo IME • Pós-graduado em Auditoria e Perícia Contábil pela UNESA • Engenheiro de Fortificação e Construção (civil) pelo IME • Bacharel em Direito pela UFRJ (aprovado na prova da OAB-RJ) • Bacharel em Ciências Militares pela Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN

Fonte: http://colunas.gospelmais.com.br/beijo-gay-cultos-nota-oab-desencadear-crimes-sentimento-religioso-cristao-brasil-1_6082.html

domingo, 29 de setembro de 2013

NÃO PERCA: Christian Post divulga testemunho de ex-homossexual que saiu no Blog Julio Severo

Link deste artigo: http://bit.ly/1hcF8ey

Christian Post divulga testemunho de ex-homossexual que saiu no Blog Julio Severo

Comentário de Julio Severo: A chave para destruir a mentira é divulgar a verdade. Publico a matéria do Christian Post que reproduziu nesta semana a entrevista do ex-homossexual Saulo Navarro ao meu blog. Essa entrevista completa está neste link: http://bit.ly/1gHPK4S
A matéria do Christian Post, que resumiu a entrevista, vem a seguir:

Ex-gay Saulo Navarro afirma que é preciso ‘agir urgentemente para combater este imperialismo gay’

Em entrevista, ex-homossexual fala sobre as novas gerações, o Conselho de Psicologia e a importância da Igreja

Maria Carolina Caiafa Correspondente do The Christian Post
O ex-gay Saulo Navarro, autor do livro Homossexualidade – Um Engano Em Minha Vida, concedeu entrevista a Julio Severo, que a publicou em seu blog no dia 20 de setembro. Ele fala da necessidade de “agir urgentemente, ir para a prática e criar ferramentas que possam combater este imperialismo gay”.
Ex-homossexual Saulo Navarro
Saulo analisa que o Conselho Federal de Psicologia (CFP) se dobrou ao movimento LGBT. Segundo ele, alguns profissionais sofrem censura da insituição “ao demonstrar que podem ajudar a resignificar a sexualidade de uma pessoa que esteja insatisfeita com a atração que sente pelo mesmo sexo”.
“Pessoas merecem ter esta ajuda sem que tenham que perambular pelas vielas das clínicas para achar alguém que possa atendê-los sem receio e medo de ser punido pelo CFP. Pessoas que deixaram a prática homossexual fazem parte de uma diversidade que é rejeitada e odiada pelo movimento gay e agora pelo CFP”, afirma Saulo. E completa: “as faculdades de psicologia de nosso país estão formando psicólogos totalmente favoráveis ao movimento [LGBT]”.
O ex-gay observa a importância da religião neste processo de reorientação sexual, a partir da sua própria experiência: “Deus é soberano. A psicologia é uma ciência e Deus excede a toda ciência. [...] Aceitei Jesus como meu único Senhor e Salvador e passei a seguí-lo aceitando todo conteúdo bíblico como verdade para minha vida, inclusive as passagens que tratam da homossexualidade como pecado e comportamento fora da vontade de Deus para o ser humano. [...] Durante quatro anos, caminhei dentro da Igreja sentindo atração pelo mesmo sexo. Ficou claro para mim que deixar de sentir atração pelo mesmo sexo levaria tempo, não se mudaria de um dia para o outro. [...] Pessoas foram usadas por Deus para me levar ao crescimento e amadurecimento”.
Sobre as novas gerações, Saulo acredita que houve um estímulo para a homossexualidade e a bissexualidade. “A propaganda gay e a mídia têm estimulado uma geração inteira para que pratiquem não só a homossexualidade como a bissexualidade também. [...] Estes jovens se declaram livres, parte de uma geração tolerância, que se acham donos do próprio nariz. [...] Para estes jovens eu digo, cuidado – você que se acha livre, que faz o que quer, você está mais preso do que possa imaginar. Esta geração que se assume homossexual está apenas agindo como os ideólogos gays, feministas e de gênero querem. Estes jovens são usados e manipulados por ideologias que têm o único interesse de destruir a família tradicional, projetada por Deus. Enquanto se dizem livres, na verdade são bonecos de fantoche nas mãos destes movimentos”, conclui ele.
Em seguida, o entrevistado explana sobre assuntos legais e políticos desse fenômeno LGBT: “A imoralidade está aprovada e amparada por lei [...] A militância gay é cruel e sem escrúpulos. A Igreja não deve ser ingênua a ponto de desconsiderar este fato. A Igreja deve ser firme em seu posicionamento e estar sempre contrária a esta agenda gay e se preciso for se defender juridicamente dos ataques da militância gay”.
Saulo comenta ainda sobre a necessidade das Igrejas estarem preparadas para receber os arrependidos: “Se a Igreja entender que a homossexualidade na vida de uma pessoa não é o foco e sim o que sustenta esta pessoa na homossexualidade, então alguns passos já foram dados. A omissão da Igreja foi grande e agora é apagar incêndio. A Igreja tem de sair da omissão e partir para a compaixão, para a ação. É preciso compreender os infinitos fatores que podem levar um indivíduo à prática da homossexualidade. O meio homossexual é instável e haverá um tempo em que esta pessoa poderá ir até uma Igreja em busca de apoio. As Igrejas podem oferecer um local seguro e confiável, oferecer um ambiente caloroso que mostre a diferença de uma vida de pecado e uma vida em Cristo”.
Ele conta que, na adolescência, traumas, amigos e abusos sexuais o levaram a experimentar o homossexualidade. Ele realizou essa prática por 12 anos, apesar de o incomodar a infidelidade e a pornografia.
O depoimento de Navaro serviu de base para outros testemunhos: “durante minha adolescência eu fui muito assediado por homossexuais. Eles moravam próximos à escola, onde fazia a quinta série em Taguatinga (DF). Confesso que na adolescência cheguei a ter dúvida da minha masculinidade, mas percebi que tudo está ligado à orgia sexual”, diz um usuário nos comentários.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:


Coisas que todo comunista deveria saber.


Coisas que todo comunista deveria saber.

Por Renato Vargens

Confesso que estou perplexo com a quantidade de irmãos em Cristo que se dizem comunistas. Como bem disse o pastor Euder Faber, presidente da VINACC é totalmente incompativel a visão cristã com a perspectiva do socialismo, mesmo porque, somente negando aquela pode se aceitar essa. Na verdade, do ponto de vista cristão existe um enorme ABISMO entre o Evangelho da Salvação Eterna e os ensinos marxistas.

O pastor Judicley Santos em seu Blog O Cristão e a Cultura  tem combatido veementemente as doutrinas comunistas. Há pouco, no seu perfil no twitter (@judiclay) , ele afirmou que na sua perspectiva só existem dois tipos de comunistas, os ignorantes e os desonestos. Aliás, Judicley, que já trabalhou como  professor em um seminário em Cuba foi quem escreveu um texto extremamente interessante sobre HOLODOMOR o qual reproduzo INTEGRALMENTE:

""Existem alguns excelentes livros que revelam a natureza genocida do comunismo. O Livro Negro do Comunismo é um dos principais livros sobre o assunto. Trata-se de uma obra irrefutável que coloca o machado da verdade na raiz do engano. A referida obra foi escrita por seis historiadores europeus, que tiveram acesso a arquivos soviéticos. Roberto Campos, em um artigo na Folha de São Paulo, definiu o livro como sendo “uma espécie de enciclopédia da violência do comunismo. O chamado "socialismo real" foi uma tragédia de dimensões planetárias, superior em abrangência e intensidade ao seu êmulo totalitário do entreguerras - o nazifascismo”.

Qualquer pessoa, intelectualmente honesta e que tenha o mínimo de bom senso vai concluir que o comunismo cometeu os maiores crimes contra a humanidade, sendo responsável direto pela morte de milhões de pessoas em todo mundo.

Um dos crimes mais horrendos e, lamentavelmente ignorados, foi o massacre dos ucranianos.

HOLODOMOR: O EXTERMÍNIO DOS UCRANIANOS.

A “Grande Fome (1932-1933), também chamado de Holodomor, foi um dos mais trágicos acontecimentos. Estima-se que entre 3 a 7 milhões de ucranianos morreram em consequência de uma fome “fabricada” pelos facínoras soviéticos.

Luís Ribeiro, brilhante professor de história, esclarece os bastidores desse horror.

Numa clara demonstração dos seus intentos criminosos, o Governo da União Soviética executou de forma implacável as seguintes medidas:

• confiscação das colheitas e das reservas alimentares dos camponeses ucranianos, recorrendo a todo o tipo de violências e abusos e colocando em grave risco a sua sobrevivência;

• repressão de qualquer forma de resistência (deportação de populações; detenção em campos de concentração e fuzilamentos);

• encerramento, pela polícia, das fronteiras da Ucrânia, impedindo que os camponeses procurassem alimentos na Rússia e em outras regiões, ou os transportassem para a Ucrânia;

• proibição da venda de bilhetes de comboio e instalação de barreiras policiais nas estações ferroviárias e nas estradas que levavam às cidades. Centenas de milhar de famintos foram assim obrigados a regressar às aldeias, morrendo de fome;

 • revogação dos direitos de autonomia cultural, linguística e política da nação ucraniana, incluindo as comunidades que viviam nas outras regiões da União Soviética.

• repressão da elite cultural e política (escritores, sacerdotes, dirigentes políticos, artistas, etc.), sob a acusação de nacionalismo.

Milhões morreram como resultado direto desse ato de inominável crueldade. Portanto é inaceitável que haja tantas pessoas que acreditam que o comunismo é apenas uma “forma de governo”.

Caro leitor, encorajo você a assistir o vídeo sobre o extermínio dos ucranianos. Trata-se de uma verídica e comovente amostra dos horrores do comunismo.

Naquele que vive e reina.

Renato Vargens




Fonte: http://renatovargens.blogspot.com.br/2011/06/coisas-que-todo-comunista-deveria-saber.html

EVANGÉLICOS: "Oração e Estudo Bíblico podem curar doenças mentais"

Pesquisa revela que metade dos evangélicos acredita que oração e estudo bíblico podem curar doenças mentais

Por Dan Martins em 28 de setembro de 2013 

Pesquisa revela que metade dos evangélicos acredita que oração e estudo bíblico podem curar doenças mentais
Um terço dos americanos e quase a metade dos evangélicos acreditam que oração e estudo da Bíblia por si só pode superar a doença mental grave. A afirmação é resultado de uma pesquisa recente realizada pela LifeWay Research. A pesquisa também constatou que a maioria dos americanos (68 por cento) se sentiram bem-vindos na igreja se tivessem doenças mentais.

Ed Stetzer, presidente da LifeWay Research, ressaltou sobre o cuidado que os cristãos têm com as pessoas afetadas por doenças mentais. Segundo Stetzer, igrejas são vistas como um lugar que recepciona bem pessoas com depressão, transtorno bipolar ou esquizofrenia.

Porém, ele se preocupa com o fato de alguns cristãos verem a doença mental como uma falha de caráter, em vez de uma condição médica. Ele afirma que cristãos vão para o médico se quebrar a sua perna, mas que alguns tendem a tentar tratar doenças mentais graves com oração.

- Esquecem que a parte fundamental de uma doença mental é a palavra doença. Em uma típica igreja evangélica, metade das pessoas acredita que a doença mental pode ser resolvida apenas por meio da oração e estudo da Bíblia – alerta, segundo o Charisma News.

A pesquisa foi realizada por telefone no mês de setembro, e ouviu 1001 pessoas, das quais 35% concordaram com a afirmação: “Apenas com o estudo da Bíblia e com oração, as pessoas com doença mental grave, como depressão, transtorno bipolar e esquizofrenia poderiam, sozinhas, superar a doença mental”.

Esse número sobe entre os cristãos evangélicos e também entre jovens com idades entre 18 e 29 anos. Nesses grupos, cerca de 50% dos entrevistados concordam com a afirmação. O estudo revelou ainda outras conclusões sobre o tema, como o fato de que 54% dos americanos dizem que as igrejas devem fazer mais para prevenir o suicídio, número que salta para 64% entre os evangélicos.

O estudo mostra ainda que pessoas que nunca frequentaram cultos religiosos são os menos propensos a concordar que as igrejas acolhem bem aqueles com doença mental, enquanto os que frequentam a igreja semanalmente veem as igrejas como locais acolhedores.

Tim Clinton, presidente da Associação de Conselheiros Cristãos Americanos na região de Forest, na Virgínia, comentou o tema afirmando que a espiritualidade pode desempenhar um papel crucial no tratamento da doença mental.

De acordo com Clinton, as igrejas precisam falar mais abertamente sobre o tema, e trabalhar em prol dos tratamentos abordando as preocupações espirituais, emocionais e físicas. Isso, segundo ele, deve envolver aconselhamento e medicação, bem como de oração e estudo da Bíblia.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Fonte: GospelMais.

ADENDO ADHT: Lembrando a profecia de Isaías sobre como Jesus agiria a favor do povo, descrita no Salmos 61:

sábado, 28 de setembro de 2013

VOCÊ NÃO PODE PERDER:Seminário "A Cosmovisão Cristã e o Direito numa sociedade pós-moderna e pós-cristã"

Escrito em por . Atualizado em 23/09/2013 13:34h.

Doutor em Direito pela Universidade da Califórnia, Jeffery Ventrella é Vice-Presidente e Conselheiro Sênior do Programa de treinamento e desenvolvimento estudantil – Blackstone Legal Fellowship – da Alliance Defending Freedom (ADF/USA).
Dr ventrella 2
O Poder judiciário de Pernambuco abre suas portas para que a ANAJURE possa realizar o Seminário "A Cosmovisão Cristã e o Direito numa sociedade pós-moderna e pós-cristã", que vai ocorrer nesta quarta-feira (18), no auditório do 4º Tribunal do Júri do Fórum Tomás de Aquino, em Recife, a partir das 15 horas. O seminário terá a participação de membros do judiciário, do ministério público, da advocacia, do meio acadêmico-jurídico e, em especial, a presença do Dr. Jeffery Ventrella (ADF/USA).
Além do seminário, a ANAJURE também realizará um debate com o tema ‘A atuação do jurista numa sociedade pós-moderna e pós-cristã’, com a participação do Dr. Jeffery, Dr. Uziel Santana (Presidente da ANAJURE), Dr. Abner Apolinário (Juiz de Direito- PE/ANAJURE), e Dra. Valdira Câmara (procuradora de Justiça – RN/ANAJURE).
O Dr. Uziel Santana, presidente da ANAJURE e professor da Universidade Federal de Sergipe, informou que a procura de estudantes e juristas em participar do evento tem sido grande, porém outros líderes interessados no assunto abordado também poderão participar do seminário, fazendo a sua inscrição antecipadamente no site da ANAJURE, ou caso haja vagas, no próprio local do evento. As inscrições são gratuitas e o participante terá direito a certificado on-line.
"Estamos muito contentes com a realização deste importante seminário no qual teremos a oportunidade de debater questões de relevância jurídica atual. Do mesmo modo, teremos o prazer de ter conosco o Dr. Ventrella que, junto a ADF, tem feito um grande trabalho em defesa das liberdades civis fundamentais nos EUA e no mundo", disse o Dr. Uziel.
Falando acerca de sua palestra, o Dr. Jeffery ressaltou o foco será mostrar que os juristas cristãos vivem com um propósito. “Eu me sinto honrado em poder participar deste importante evento em uma das principais nações do mundo. Vamos mostrar como a teologia, a ética e o direito são correlatos”, completou.
No encerramento do evento, que ocorrerá na noite do dia 18, serão divulgados os nomes dos estudantes brasileiros selecionados na última etapa do Programa Blackstone Legal Fellowship, e que irão participar do treinamento nos EUA em 2014 - onde serão instruídos sobre Sistemas Jurídicos, Jurisprudência, Direito Natural, Constitucionalidade, História do Direito, Teologia, Cosmovisão e Engajamento Cultural Estratégico sob a perspectiva cristã.
 
Confira abaixo uma entrevista exclusiva com Jeffery Ventrella
 
ANAJURE – O que é a Alliance Defending Freedom?
Jeffery Ventrella -  Alliance Defending Freedom é uma aliança legal que protege a vida, o casamento e a liberdade religiosa, através de estratégias, treinamento, contribuição e defesa jurídica.
 
A – Fale um pouco sobre o tema geral do evento: 'o Direito e a Cosmovisão cristã numa sociedade pós-moderna e pós-cristã'
JV - A visão Cristã de mundo é não simplesmente a melhor opção para a justiça pública. Mas, é a melhor opção, que racional e inteligentemente, promove o florescimento humano e, portanto, protege os direitos dados por Deus. A pós-modernidade ensina que todos os posicionamentos, incluindo os legais, são meras preferências decorrentes apenas do contexto – não há verdade, supostamente. O homem no seu contexto é a medida de todas as coisas. O Cristianismo, em contraste, ensina que a verdade existe e é pessoal. Deus é a medida de todas as coisas. As visões são, em princípio, irreconciliáveis.
 
A – O que os cristãos devem evitar nesta pós-modernidade?
JV – Devemos evitar certamente a ditadura do relativismo que é promovida por se abraçar o ídolo Estado conjuntamente com o ídolo de si mesmo.
 
A - Aprofundando o tema do evento da ANAURE, qual será o objetivo principal da palestra do senhor?
JV - Meu foco será mostrar que nós, como servos do Deus Altíssimo, fomos salvos DE algo e PARA algo. Que nossas vidas, tanto privada quanto publicamente têm propósito durante o período entre a Cruz e a Consumação. Focarei também em como a teologia e a ética são correlatas.
__________
Por ANAJURE: Angélica Brito l International Press Office

Na Síria, fiéis islâmicos juram estuprar 200 mulheres cristãs até a morte

ONDE ESTÁ A ONU E OS DIREITOS HUMANOS AGORA? SE FOSSE ALGUM GAY SENDO MALTRATADO, A MARTA SUPLICY, JEAN WILLYS JÁ ESTARIAM GRITANDO.... E NOSSOS DEPUTADOS E SENADORES, ASSOCIAÇÕES DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS, ONDE ESTÃO? 

Entrem no link:  http://www.itamaraty.gov.br/fale-com-ministro e deixem uma mensagem para que o Ministro de Relações Exteriores do Brasil e escreva para os Senadores de seu estado para falarem urgente com o embaixador da Síria no Brasil.


Na Síria, fiéis islâmicos juram estuprar 200 mulheres cristãs até a morte
27 de setembro de 2013

Luis Dufaur

Igreja católica arruinada por islâmicos em Homs, Síria
Igreja católica arruinada por islâmicos em Homs, Síria
Da Síria chegam apelos patéticos como o do Pe. Nader Jbeil, diretor da Radio Sawt el Samae.
Segundo ele, os rebeldes islâmicos desencadearam um oceano de violência contra os cristãos em Homs, e na aldeia católica de Marmarita onde há um santuário de Nossa Senhora.

Os islamitas ocuparam um antigo castelo e o transformaram em covil de onde partem para às massacres.

O sacerdote descreve esses rebeldes como “animais” sedentos de sangue. Ele os responsabiliza pela morte de 35 cristãos com requintes de sadismo.

Também raptaram mais de 200 mulheres (na sua maioria moças) e reduziram-nas à escravidão na aldeia de Der al Zor, baluarte dos que seguem ao pé da letra as incitações do Islã contidas no Alcorão.
Esses sádicos seguidores de Maomé fizeram saber que as sequestradas serão estupradas até a “morte”.
O objetivo dos fiéis do Islã é aniquilar os locais que há dois mil anos testemunharam o nascimento da Igreja e forçar todos a adotar a lúbrica religião de Maomé.

O sacerdote, abalado pelas cenas de atrocidades corânicas apela aos católicos de Ocidente a elevarem orações fervorosas ao Imaculado Coração de Maria.


Com efeito, em Fátima, Nossa Senhora prometeu o triunfo de seu Imaculado Coração, mas não sem antes o mundo passar por purificadoras provações.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Carta para o Chico Buarque - O José Danon estava certo !


Carta para o Chico Buarque
José Danon

"Chico, você foi, é e será sempre meu herói. Pelo que você foi pelo que você é e pelo que creio que continuará sendo. Por isso mesmo, ao ver você declarar que vai votar na Dilma “por falta de opção”, tomei a liberdade de lhe apresentar o que, na opinião do seu mais devoto e incondicional admirador, pode ser uma opção.
Eu também votei no Lula contra o Collor. Tanto pelo que representava o Lula como pelo que representava o Collor. Eu também acreditava no Lula. E até aprendi várias coisas com ele, como citar ditos da mãe. Minha mãe costumava lembrar a piada do bêbado que contava como se tinha machucado tanto. Cambaleante, ele explicava: “Eu vi dois touros e duas árvores, os que eram e os que não eram. Corri e subi na árvore que não era aí veio o touro que era e me pegou.” Acho que nós votamos no Lula que não era aí veio o Lula que era e nos pegou.

Chico,
meu mestre, acho que nós, na nossa idade, fize mos a nossa parte. Se a fizemos bem feita ou mal feita, já é uma outra história. Quando a fizemos, acreditávamos que era a correta. Mas desconfio que nossa geração não foi tão bem-sucedida, afinal. Menos em função dos valores que temos defendido e mais em razão dos resultados que temos obtido. Creio que hoje nossa principal função será a de disseminar a mensagem adequada aos jovens que vão gerenciar o mundo a partir de agora. Eles que façam mais e melhor do que fizemos, principalmente porque o que deixamos para eles não foi grande coisa. Deixamos um governo que tem o cinismo de olimpicamente perdoar os “companheiros que erraram” quando a corrupção é descoberta.

Desculpe, senhor, acho que não entendi. Como é mesmo? Erraram? Ora, Chico. O erro é uma falha acidental, involuntária, uma tentativa frustrada ou malsucedida de acertar. Podemos dizer que errou o Parreira na estratégia de jogo, que erramos nós ao votarmos no Lula,
mas não que tenham errado os zésdirceus, os marcosvalérios, os genoinos, dudas, gushikens, waldomiros, delúbios, paloccis, okamottos, adalbertos das cuecas, lulinhas, beneditasdasilva, burattis, professoresluizinhos, silvinhos, joãopaulocunhas, berzoinis, hamiltonlacerdas, lorenzettis, bargas, expeditovelosos, vedoins, freuds e mais uma centena de exemplares dessa espécie tão abundante, desafortunadamente tão preservada do risco de extinção por seu tratador. Esses não erraram. Cometeram crimes. Não são desatentos ou equivocados. São criminosos. Não merecem carinho e consolo, merecem cadeia.

Obviamente, não perguntarei se você se lembra da ditadura militar. Mas perguntarei se você não tem uma sensação de déjà vu nos rompantes de nosso presidente, na prepotência dos companheiros, na irritação com a imprensa quando a notícia não é a favor. Não é exagero, pergunte ao Larry Rother do New York Times, que, a propósito, não havia publicado nenhuma mentira. Nem mesmo o Bush, com sua peculiar e texana soberba, tem ousado ameaçar jornalistas por publicarem o que quer que seja. Pergunte ao Michael Moore. E olhe que, no caso do Bush, fazem mais que simples e despretensiosas alusões aos seus hábitos ou preferências alcoólicas no happy hour do expediente.

Mas devo concordar plenamente com o Lula ao menos numa questão em especial: quando acusa a elite de ameaçá-lo, ele tem razão. Explica o Aurélio Buarque de Hollanda
, seu tio, que elite, do francês élite, significa “o que há de melhor em uma sociedade, minoria prestigiada, constituída pelos indivíduos mais aptos”. Poxa! Na mosca. Ele sabe que seus inimigos são as pessoas do povo mais informadas, com capacidade de análise, com condições de avaliar a eficiência e honestidade de suas ações. E não seria a primeira vez que essa mesma elite faz esse serviço. Essa elite lutou pela independência do Brasil, pela República, pelo fim da ditadura, pelas diretas-já, pela defenestração do Collor e até mesmo para tirar o Lula das grades da ditadura em 1980, onde passou 31 dias. Mas ela é a inimiga de hoje. E eu acho que é justamente aí que nós entramos.

Nós, que neste país tivemos o privilégio de aprender a ler, de comer diariamente, de ter pais dispostos a se sacrificar para que pudéssemos ser capazes de pensar com independência, como é próprio das elites - o que, a propósito, não considero uma ofensa -, não deveríamos deixar como herança para os mais jovens presentes de grego como Lula, Chávez, Evo Morales, Fidel - herói do Lula, que fuzila os insatisfeitos que tentam desesperadamente escapar de sua “democracia”. Nossa herança deveria ser a experiência que acumulamos como justo castigo por admitirmos passivamente ser
governados pelo Lula, pelo Chávez, pelo Evo e pelo Fidel, juntamente com a sabedoria de poder fazer dessa experiência um antídoto para esse globalizado veneno. Nossa melhor herança será o sinal que deixaremos para quem vem depois, um claro sinal de que permanentemente apoiaremos a ética e a honestidade e repudiaremos o contrário disto. Da mesma forma que elegemos o bom, destronamos o ruim, mesmo que o bom e o ruim sejam representados pela mesma pessoa em tempos distintos.

Assim como o maior mal que a inflação causa é o da supressão da referência dos parâmetros do valor material das coisas, o maior mal que a impunidade causa é o da perda de referência dos parâmetros de justiça social.
Aceitar passivamente a livre ação do desonesto é ser cúmplice do bandido, condenando a vítima a pagar pelo malfeito. Temos opção. A opção é destronar o ruim. Se o oposto será bom, veremos depois. Se o oposto tampouco servir, também o destronaremos. A nossa tolerância zero contra a sacanagem evitará que as passagens importantes de nossa História, nesse sanatório geral, terminem por desbotarem na memória de nossas novas gerações.

Aí, sim, Chico
, acho que cada paralelepípedo da v elha cidade, no dia 31 de outubro, vai se arrepiar.

Seu admirador número 1,
Zé Danon
José Danon é economista e
consultor de empresas

"Há tantos burros mandando em homens de inteligência que, às vezes, fico pensando se a burrice não é uma ciência?"
(Rui Barbosa)
Colaboração : Adolfo Machado
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...